"Ando no rastro dos poetas, porém descalça... Quero sentir as sensações que eles deixam por ai"



sexta-feira, 31 de agosto de 2012


"Na minha opinião existem dois tipos de viajantes:
os que viajam para fugir e os que viajam para buscar."

Às vezes me sinto triste, com um nó no peito que ninguém dá jeito.
Fico no meu canto. Não quero conversar com ninguém, ver ninguém.
Gosto de viver minha tristeza de maneira solitária e estar de rosto bonito para o dia ser bom.
Eu sou dessas, gosto que as pessoas me vejam bem.
Falsidade? Depende do ponto de vista.
Só não acho certo despejar sentimentos ruins em quem quer que seja.
Cada um deve cuidar da dor como achar melhor. Eu acho melhor assim.

Eu nunca sei como cuidar da minha dor, tampouco acho que alguém saberia, aí vem Deus e me desmente.
Ele vem risonho, disfarçado de coisas e pessoas.
São amigos que mandam uma mensagem carinhosa, um e-mail que chega quando menos se espera, uma pessoa querida que liga, uma reunião em família que faz o corpo sorrir, uma música, uma poesia.

Quando eu penso que estou em um estado irrecuperável, vem a poesia e me salva, vem você e me salva. Vem Deus e me salva. É Deus. Ele mesmo...
E tudo mais que me faz bem.

Eu quero sentir cheiro de flores mesmo longe do jardim, tomar banho de mar mesmo no chuveiro de casa, quero visitar Paris contemplando minha miniatura da Torre Eiffel, quero te ter aqui, mesmo que só em pensamentos.
Quero meus amigos em lembranças, telefonemas inesperados, quero sentir o que gosto perto de mim.
Eu quero poder sonhar e inventar, sem ser considerada louca.
Amo a loucura inventada!

Eu quero o mar que eu não tenho, a Cidade Luz na palma da minha mão, quero meus amigos por perto, quero saber que o tempo jamais será capaz de modificar o que eu sinto em relação as pessoas que amo.
"Que tudo seja leve / de tal forma / que o tempo nunca leve."
E será. Eu acredito.
Quero contemplar o meu mundo enquanto me insiro no seu.
Quero acreditar que demorou, mas estamos vivendo o tempo dos sonhadores.
É tudo nosso.
Achamos os sonhos extraviados, seu Chico! Eles estão no meu coração, estão no seu também, consegue ver?
É tempo de tirar a poeira deles e vivê-los.
Contemplar as oportunidades, viver as oportunidades, lavá-las e usá-las novamente.
Vamos compartilhar alegrias, jogar as tristezas fora, reciclar os sonhos e ser feliz.
Vou contar um segredo que só pode ser compartilhado com pessoas da alma bonita: é tempo dos sonhadores!
E dificuldade é coisa que não cabe mais no espaço entre o dormir e o acordar (ou entre o acordar e o dormir).

"Tem paciência com tudo não resolvido em teu coração e tenta amar as perguntas em ti, como se fossem quartos trancados ou livros escritos em idioma estrangeiro.
Não pesquises em busca de respostas que não te podem ser dadas,
porque tu não as podes viver, e trata-se de viver tudo.
Vive as grandes perguntas agora.
Talvez, num dia longínquo, sem o perceberes,
te familiarizes com a resposta."

(Rainer Maria Rilke)

A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho.

Salmos 119:105

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Da carta fora do envelope...

Um lugar sem graça, 30 de outubro de 2011

Eu não sei se esse vazio que eu sinto é a falta de ti ou do sentimento lindo que tu despertavas em mim. A verdade é que meu sorriso deixou de ser largo e minha poesia ficou triste desde a noite em que tu me abraçaste pela última vez.

Acho que eu te amei desde o momento em que me tirastes pra dançar naquela noite. Amei-te do jeito que viestes a mim, meio sem jeito, de caderno na mão, camisa verde, calça jeans e com o sorriso mais lindo do mundo no rosto. Não sei o que teu coração disse ao meu durante aquela dança, mas seja lá o que tenha sido, fez o meu bater mais forte e de um jeito mais bonito.

Tu me deste vontade de passear por aí de mãos dadas, me deste uma vontade estranha de sorrir pelas ruas, vontade de escrever e de cantar, tu me deste vontade de amar. Sabes, eu nunca pensei que pudesse sentir por alguém algo tão especial como o que eu senti por ti, na verdade eu nem sabia que cabia tanto amor assim dentro de mim. E todo o amor que eu tinha eu te dei. Amei cada gesto teu, cada mania esquisita, cada segundo de sonho ao teu lado. Contigo todos os cenários eram perfeitos para uma história de amor: uma praia, um praça, um ônibus, um quartinho...

Hoje, tanto tempo depois de ti em minha vida, vou bem, obrigada! Bem estática, bem saudosa e bem diferente de feliz. Minha felicidade ficou em um canto qualquer teu, ou no bolso daquela tua calça jeans ou dentro daquela mochila preta, não sei.

Certa vez ouvi alguém falar que só esquecemos um grande amor com outro, talvez seja verdade. Alguém que me quer muito bem um dia desses me disse que eu devo abrir meu coração e me permitir conhecer alguém especial. Eu sei que devo... E até tenho tentado, juro que tenho! Mas nenhum deles tem aquela tua cicatriz na ponta do nariz, nenhum deles tem aquele abraço que guardava toda minha alegria dentro, nenhum deles se diverte fazendo cócegas em mim, nenhum me dá vontade de sair debaixo de chuva pra um encontro no banco da praça – diga-se de passagem, nossa praça.

Só eu sei o quanto dói não te ter por perto, não ouvir tua voz todos os dias (e várias vezes ao dia), o quanto dói não te contar do meu primeiro dia no meu primeiro emprego, só eu sei o quanto dói precisar do teu abraço pra ser feliz. Mas entre todas as dores, o que mais dói é que no fundo eu tenho a certeza de que vai doer pra sempre tua falta em mim.

Só sei conjugar o verbo amar no tempo da tua pessoa.
Te amei, amo e amarei enquanto eu viver.
É só, Meu Bem.

Remetente: A menina dele
Destinatário: O menino dela
Endereço de entrega: O coração dela, onde ele ainda faz morada.

 


(Achei tão cheio de sentimento e doçura...
Simples como só o coração pode ser)

Mas o medo da loucura...
só o medo da loucura nos levará a ultrapassar as fronteiras invioláveis da nossa solidão.

Que o teu amor alcance-me, Senhor, e a tua salvação,
segundo a tua promessa;
então responderei aos que me afrontam, pois confio na tua palavra.

Salmos 119:41-42

quarta-feira, 29 de agosto de 2012


O que me preocupa não é o grito dos maus.
É o silêncio dos bons.

\Martin Luther King/

"Casamento é a resposta a um desejo de juntar-se a alguém para construir uma história de compaixão e conquistas, aprender a não desistir das lutas, somar forças para vencer obstáculos.
Divide-se a batalha, mas igualmente a felicidade.
A fórmula do sucesso de uma união está exatamente aí: saber alternar, saber compensar, saber perdoar, saber relevar, saber amar.
Casamento é uma decisão de intimidade."

Uma relação nem sempre termina porque não é feliz.
Às vezes termina para preservar a felicidade da memória.

Ensina-me, Senhor, o caminho dos teus decretos,
e a eles obedecerei até o fim.
Dá-me entendimento, para que eu guarde a tua lei
e a ela obedeça de todo o coração.
Dirige-me pelo caminho dos teus mandamentos,
pois nele encontro satisfação.

Salmos 119:33-35

terça-feira, 28 de agosto de 2012


A realidade deveria ter mais de brigadeiro.
De algo que se possa moldar ainda morno com as próprias mãos,
redondo e doce e possível.
Viver deveria ter um pouco mais de brigadeiro.
De algo em que, querendo, basta enfiar a colher.

- Nathalie Lourenço -

Poeta, não é somente o que escreve.
É aquele que sente a poesia,
se extasia sensível ao achado de uma rima
à autenticidade de um verso.
“Insisto que a gente precisa se respeitar, se cuidar.
Só assim o outro vai querer te cuidar também.
O amor é bonito, sim.
É aprendizado, é luta diária, é glória, é superação, é vontade, é cumplicidade, intimidade, amizade.
E acima de tudo o amor precisa ser paciente. Muito paciente.
Tem que entender que tudo tem sua hora.
Que às vezes a distância dói, machuca e lateja.

Amar de longe não é fácil.
É complicado não acordar com aquele cheiro, aquele calor do corpo, aquele abraço.
É doloroso não ter aquela voz no ouvido, aquele colo, aquela risada boa e boba.
Pode ser logo ali, naquela cidade que fica a quarenta e cinco minutos de avião.
Pode ser lá longe, em outro país.
Pode ser em outro estado.
Pode ser do outro lado do oceano.
Não importa: a saudade arde.
Mas serve para nos mostrar como o outro é importante.
Serve para mostrar como pequenas coisas fazem falta.
A saudade faz a gente prestar mais atenção no outro.
E, principalmente, a saudade mostra o que é de verdade.
Porque só os amores guerreiros sobrevivem ao tempo e à distância.”

O Senhor está comigo, não temerei.
O que me podem fazer os homens?

Salmos 118:6

quinta-feira, 23 de agosto de 2012


Muitas vezes a grade que te prende
está dentro de você.

Metade da laranja? Não, obrigada!



Penso em você, e eu não quero ser a sua alma gêmea, nem sua cara-metade, nem a parte da sua laranja que te falta.
E nem quero que você me seja. Não acho que seria uma boa laranja, ou uma boa alma gêmea para você, apesar do meu romantismo,
busco outra coisa.
Um outro papel mais interessante que uma laranja (partida ao meio)
para mim, e para você.

Eu também não gosto da ideia de precisar de você, do seu amor, da sua paixão, do seu carinho.
E também não quero que você me precise.
Nem sempre necessidades são bem vindas,
ou bem vistas, ou bem vividas.

Eu não quero que você me complete, que eu te complete, que sejamos peças de grande quebra-cabeça da vida.
Um homem do seu tamanho (e uma mulher do meu tamanho) acho que podem bem ser completos, ser inteiros, e não possuírem vácuos à serem preenchidos por um outro.

Que sejamos inteiros. Desnecessitados. Sejamos.

Não espero que precisemos do outro para ser.
Não quero você que rompa com a imensidão do meu ser, pois não é meu intuito te romper assim.

Quero que você seja, quero me ser, e só então quero um nós.

Um nós diferente.

Almas únicas. Individuais.
Sabe aquela soma matemática do amor diferente, que era fruto dos poemas do ginásio, onde dois mais dois torna um.
Que no nosso caso, ainda seja dois.
Tua parte exata, sei que agradece isso.

Eu quero, que fiquemos assim, juntos.
Sem buscar peça, gomo de laranja, necessidade, precisão, complemento.

Não existe história mais linda do que de pessoas que não possuem alma-gêmea, mas que ficam juntas por um bom tempo apenas pelo querer, seja da vontade , seja pelo gostar, pelas coisas gostosas que unem,
que criam nós.
Um querer de nós.
Nós nos juntando, nos colocando, nos transpassando, nos unindo, nos apaixonando, nos amando.
Nos. Nós. Nós em Nós.

(Jéssica Karoline de Lara)

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria;
todos os que cumprem os seus preceitos revelam bom senso.
Ele será louvado para sempre!

Salmos 111:10

quarta-feira, 22 de agosto de 2012


Às vezes as pessoas que amamos nos magoam, e nada podemos fazer senão continuar nossa jornada com nosso coração machucado.
Às vezes nos falta esperança.
Às vezes o amor nos machuca profundamente, e vamos nos recuperando muito lentamente dessa ferida dolorosa.
Às vezes perdemos nossa fé, então descobrimos que precisamos acreditar, tanto quanto precisamos respirar… é nossa razão de existir.
Às vezes estamos sem rumo, mas alguém entra em nossa vida, e se torna o nosso destino.
Às vezes estamos no meio de centenas de pessoas, e a solidão aperta nosso coração pela falta de uma única pessoa.
Às vezes a dor nos faz chorar, nos faz sofrer, nos faz querer parar de viver, até que algo toque nosso coração, algo simples como a beleza de um por do sol, a magnitude de uma noite estrelada, a simplicidade de uma brisa batendo em nosso rosto, é a força da natureza nos chamando para a vida.
Você descobre que as pessoas que pareciam ser sinceras e receberam sua confiança, te traíram sem qualquer piedade.
Você entende que o que para você era amizade, para outros era apenas conveniência, oportunismo.
Você descobre que algumas pessoas nunca disseram “eu te amo”, e por isso nunca fizeram amor, apenas “transaram” … descobre também que outras disseram “eu te amo” uma única vez e agora temem dizer novamente, e com razão, mas se o seu sentimento for sincero poderá ajudá-los a reconstruir um coração quebrado.
Assim ao conhecer alguém, preste atenção no caminho que essa pessoa percorreu, são fatores importantes…
Não deixe de acreditar no amor, mas certifique se de estar entregando seu coração para alguém que dê valor aos mesmos sentimentos que você dá, manifeste suas idéias e planos para saber se vocês combinam, e certifique-se de que quando estão juntos, aquele abraço vale mais que qualquer palavra…
Esteja aberto a algumas alterações, mas jamais abra mão de tudo, pois se essa pessoa te deixar, então nada irá restar.

Aproveite sua família que é uma grande felicidade, quando menos esperamos iniciam-se períodos difíceis em nossas vidas.
Tenha sempre em mente que às vezes tentar salvar um relacionamento, manter um grande amor, pode ter um preço muito alto se esse sentimento não for recíproco, pois em algum outro momento essa pessoa irá te deixar e seu sofrimento será ainda mais intenso, do que teria sido no passado.
Pode ser difícil fazer algumas escolhas, mas muitas vezes isso é necessário, existe uma diferença muito grande entre conhecer o caminho e percorrê-lo.
Não procure querer conhecer seu futuro antes da hora, nem exagere em seu sofrimento, esperar é dar uma chance a vida para que ela coloque a pessoa certa em seu caminho.
A tristeza pode ser intensa, mas jamais será eterna.
A felicidade pode demorar a chegar, mas o importante é, que ela venha para ficar e não esteja apenas de passagem.

= François de Bitencourt =

Bendiga ao Senhor a minha alma!
Bendiga ao Senhor todo o meu ser!
Não esqueça de nenhuma de suas bênçãos!
É ele que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças,
que resgata a sua vida da sepultura e o coroa de bondade e compaixão,
que enche de bens a sua existência, de modo que a sua juventude se renova como a águia.
O Senhor faz justiça e defende a causa dos oprimidos.

Salmos 103:1-6

terça-feira, 21 de agosto de 2012


O tempo passa com uma rapidez absurda e deixa todos os tipos de marcas em nós.
Uma linha de expressão ao redor dos olhos pode parecer “o fim” em um primeiro momento, mas sei que nela estão contidas histórias que um livro todo não poderia contar.
O tempo muda nosso corpo, nosso rosto, nosso jeito de ver a vida.
E no final das contas de que importa um quilinho a mais ou uma ruguinha nova se minha alma está mais em forma do que nunca!

Vivo tão intensamente o momento,
que quase chego atrasada ao momento seguinte.

Dos sons que não se esquecem


Eu poderia ter gritado mais alto, mas nem sempre o desespero exige a palavra ou o tom grave que agride os sonhos que dão adeus.
As malas cheias de roupas e decepções.
Por que nenhuma salvação a tempo?
Por que nenhum gesto voluntário de desculpa?
Aí se foram as canções que Chico nos cantava pela manhã, aí se foram os sons dos nossos movimentos pela casa, aí se foram as melodias que o vento criava em nossa janela, aí o bipe da campainha começou a desafinar, aí tudo que tinha sintonia e harmonia já não mais existia.
E na despedida se conhece um novo som, de significado e que ecoa: as portas batendo em tom de nunca mais.

Como é feliz o homem a quem disciplinas, Senhor, aquele a quem ensinas a tua lei;  tranqüilo, enfrentará os dias maus, enquanto que, para os ímpios, uma cova se abrirá. 
O Senhor não desamparará o seu povo; jamais abandonará a sua herança.

Salmos 94:12-14

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Tem um aviso na porta do meu coração:


“Quem não dança conforme o ritmo da casa,
não perca tempo tocando a campainha.”

- Maria Bethânia -

"Relações que desafiam o tempo só podem ser construídas com amor.
Para ficar bonito, grande e forte, é preciso doçura, paciência, caprichar daqui, consertar dali, plantar, regar, deixar pra trás o que não prestou.
Não é ser feliz o tempo todo, não é esperar do outro mais do que ele pode dar, mas saber do que o coração de cada um pode oferecer.
É respeitar o sonho do outro, porque sonho é coisa delicada.
Não acredito em amor incondicional, mas naquele verdadeiro, que cede, respeita, entende, pacientemente espera, que vive.
O que importa para cada um é a felicidade do outro.
No cansaço, o conforto do colo.
Nas diferenças, a tolerância.
Nas vitórias, a cumplicidade do olhar.
Na vida, ambos companheiros."

Erika Machado

Como é bom render graças ao Senhor e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo, anunciar de manhã o teu amor leal e de noite a tua fidelidade...
Tu me alegras, Senhor, com os teus feitos; as obras das tuas mãos levam-me a cantar de alegria.

Salmos 92:1-2,4

sábado, 18 de agosto de 2012



A paixão passa.
O amor lava e cozinha.

O sexo dos roteiristas


Eles estão pelados no sofá da sala.
Sentem um tesão intenso, mas não é exatamente por seus corpos.
É que ele acabou de contar que o fulano ator sensação do momento topou fazer seu filme.
Ela fala então da sua peça, que está super bem cotada entre atrizes não menos famosas e interessantes.
Gozam através do talento que têm em reconhecer o talento do outro e de reconhecer, no outro, o seu talento reconhecido.
É praticamente uma suruba e são apenas duas pessoas que sequer se encostam.
Uma masturbação intelectual própria estimulada pela própria masturbação intelectual do outro.
Ela pede pra ver o roteiro.
A impressora cospe sulfites desenhados com pensamentos.
Ela acumula tudo numa torre túrgida de papéis geniais.
Gostaria de ler seus diálogos pelos olhos devoradores de seu útero.
Ele ama as pessoas pelo o que elas criam e perdeu a capacidade de enxergar contornos de peles ou admirar grafismos musculares.
Ela gosta do que eles têm a dizer e, então, ele diz que são sete filmes, duas peças de teatro, três seriados e um programa de auditório.
Ela começa a suar, geme alto, contorce os dedinhos dos pés.
Chegou a hora dela ficar por cima: são cinco livros, quatro seriados, dois filmes e uma novela.
Ele revira os olhos, lambe em vão o lábio ressecado, morde o dedo e, com seu punho firme e inchado, fala em seu ouvido: “ten-di-ni-te de tanto escrever”.
Ela lhe mostra as marcas da acupuntura e fala em seu ouvido “le-são-por-cau-sa-dos-mo-vi-men-tos-re-pe-ti-ti-vos no computador”.
São múltiplos, infinitos e intensos os prazeres que sentem.
Ele diz que quer ver o edital.
Ela diz se ele não prefere ver o fundo setorial.
Ela pergunta “estou bem” e ele responde “tem um pouco de barriga, mas a gente corta na edição final”.
Algo duro e violento bate de repente.
É a claquete de um trailer no Youtube.
Depois é a vez dela mostrar.
Me mostra, ele pede. Mostra pra mim, ele sussurra.
Ela então pega o rígido cone e o manipula até abrir.
Sem vergonha, o imenso cartaz se arregaça no meio da sala.
Faz pra mim aquilo que eu gosto, ela pede.
Ele sorri, feliz em poder dar a uma mulher o que ele tem de melhor.
E então enfia um subplot, sem dó, bem no meio da sua subtrama.
Tá quase, tá quase, me espera.
Falta muito?
Quase.
Quase, agora, aahhhhhh.
E finalmente o nome dele aparece nos créditos.
Satisfeitos, felizes e realizados, eles finalmente silenciam.
Absolutamente solitários, se fazem companhia.
Exaustos, descansam para a maratona que começara novamente assim que o off do galo cantar.

Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio.
Ele o livrará do laço do caçador e do veneno mortal.
Ele o cobrirá com as suas penas, e sob as suas asas você encontrará refúgio; a fidelidade dele será o seu escudo protetor.
Você não temerá o pavor da noite, nem a flecha que voa de dia, nem a peste que se move sorrateira nas trevas, nem a praga que devasta ao meio-dia.
Mil poderão cair ao seu lado, dez mil à sua direita, mas nada o atingirá.
Você simplesmente olhará, e verá o castigo dos ímpios.
Se você fizer do Altíssimo o seu refúgio, nenhum mal o atingirá, desgraça alguma chegará à sua tenda.
Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos; com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra.
Você pisará o leão e a cobra; pisoteará o leão forte e a serpente.
Porque ele me ama, eu o resgatarei; eu o protegerei, pois conhece o meu nome.
Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra.
Vida longa eu lhe darei, e lhe mostrarei a minha salvação.

Salmos 91

sexta-feira, 17 de agosto de 2012


Não grite sua dor aos quatro ventos, procure ajuda.
Não exponha demais suas mazelas, respeite seu luto e o silêncio que vem junto.
A vida é cíclica e tudo faz sentido, mesmo que demore muito.
E não deixe nunca de confiar no seu poder de superação: é a maior dádiva que a vida nos deu.
A melhor fase ainda virá, acredite.

Fale do seu íntimo com as pessoas certas e não banalize sua “esquizofrenia”: ninguém precisa acordar e ir dormir com o mesmo humor.
E se achar que está enlouquecendo, experimente a loucura, pode até ser divertido.

O tédio do mundo está na falta de cor das pessoas aparentemente “normais”, mas ele também precisa delas para funcionar.
Ninguém é tão feliz o tempo todo e a vida não é linear assim: cinismo é diferente de otimismo.

Seja alguém de verdade.
E se deixe tocar pelas coisas que se comunicam com você lá dentro.
Se não encontrar amparo do outro, dê-se.
Não queira que sintam pena de você: não sentimos pena de quem admiramos.
Reflita, reflita, agasalhe-se de bons pensamentos, funciona em algum momento.
E pare de falar mal dos outros: todo réu teve sua oportunidade dada pela “tal vítima”.

Das definições


“Uma parte de mim é todo mundo.
Outra parte ninguém
... fundo sem fundo.

Uma parte de mim é multidão.
Outra parte estranheza e solidão.”

(Ferreira Gullar)

Não deixe portas entreabertas.
Escancare-as ou bata-as de vez.
Pelos vãos, brechas e fendas passam apenas semiventos,
meias verdades e muita insensatez.

Em Deus tenho posto a minha confiança;
não temerei o que me possa fazer o homem.

Salmos 56:11

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Dos que não morrem



Faz, hoje, 35 anos que Elvis Presley morreu, em sua casa, em Memphis, Graceland.
Morreu gordo, deprimido e de overdose de remédios.
Mas o mito continua vivo e o rock mais ainda.

Elvis Presley era uma sensação internacional.
Com um som e estilo que unicamente combinavam suas diversificadas influências e confundiam e desafiavam as barreiras raciais da época, ele conduziu uma nova era da música e cultura pop americana.

Estrelou 33 filmes de sucesso, fez história com suas aparições na televisão e em especiais, e foi muito aclamado por suas apresentações, que frequentemente quebravam recordes, em suas turnês e em Las Vegas.
Chegou a vender mais de 1 bilhão de discos, mais do que qualquer outro artista.

No dia 21 de junho de 1977, Elvis fez o último show, em Los Angeles, tocando piano.

Na noite de 15 de agosto (todo o trecho seguinte é extraído do Google), Elvis foi ao dentista por volta das onze da noite, algo muito comum para ele.
Volta de madrugada, joga um pouco de tênis e toca algumas canções ao piano, indo dormir por volta das quatro ou cinco também da madrugada do dia 16 de agosto.
Por volta das 10 horas Elvis teria se levantado para ler no banheiro, e o que aconteceu daí até por volta das duas da tarde é um mistério.
O desenlace ocorreu, possivelmente, no final da manhã, no banheiro de sua suíte, na mansão Graceland, na cidade de Memphis, no Tennessee.
Elvis só foi encontrado, morto, às duas da tarde (16 de agosto), por sua namorada na época, Ginger Alden.
O atestado de óbito registra “colapso fulminante associado à disfunção cardíaca”.

Porém, Elvis não morreu.
Elvis, talvez, seja o artista com o maior número de covers em todo o planeta.
E assim como dom Sebastião para os portugueses, há mundo afora inúmeros movimentos – como ocorre no plano místico-secular com relação ao padre Cícero, no Nordeste brasileiro – que simplesmente não aceitam “a morte do rei”, o que traduz, quem sabe, a inconformidade com a falta de ídolos, santos e heróis que sempre povoaram o imaginário dos joões-e-marias, misturados na multidão...

(Jornal do Brasil - Reinaldo Paes Barreto)

Mas o que é que há?
Não posso ficar de saco cheio do período entre-safras?
Não posso querer margaridas fora da estação?
Pois bem!
Quero margaridas fora da estação!
E se possível rosas, crisântemos e essas flores todas que eu não sei o nome.

Todos esses que aí estão atravancando meu caminho
Eles passarão...
Eu passarinho!

Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.
Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.
E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR.

Salmos 40:1-3

quarta-feira, 15 de agosto de 2012


Há momentos na vida da gente, que a gente se pergunta por que é que as coisas são assim.
São nesses momentos, que paramos para refletir sobre o real sentido das coisas... descobrindo assim as certezas e as in-certezas da vida que a gente vem carregando desde de sempre.

O interessante disso tudo, é que não é apenas questão de rever os princípios, mas é questão de rever a si mesmo, em quem você se tornou e em como você interage com as pessoas.
Se perguntar por que as coisas são assim não adianta em nada se você não demonstra pra você mesmo o seu brilho, a sua força, a sua garra, o seu carisma, o seu alto astral, o seu vigor, sua juventude.

Não basta apenas mostrar pra você mesmo. Você deve agarrar isso com tudo, e provar pra todo mundo do que você é capaz e como você se dispõe a encarar seu medos e seus tropeços de cabeça erguida, de peito aberto, sem medo, sem preceitos, sem esquecer de quem você realmente é de que como você realmente gostaria de ser.

É com esse pensamento que você abre as portas de você mesmo para que o seu verdadeiro eu mostre a todos quem está por dentro e abrindo essa porta, também, é que você consegue trazer pra dentro, interagir com o exterior, absorver as coisas.
Nessas horas, temos que ficar atentos e criar um filtro para drenar tudo de ruim e absorvermos somente o bom, o agradável, o doce.

Se você consegue acordar todos os dias, com o brilho nos olhos, disposto a enfrentar seus medos, e dar um tapa nos inimigos, você consegue obter de você mesmo e dos outros tudo aquilo que você sonha, tudo aquilo que você quer.

É a capacidade de nos apaixonarmos todos os dias é que nos faz criar asas e alçar vôo rumo a lugares mais distantes, mais bonitos.

O fogo inocente dos olhos de uma criança, o brilho curioso, é o que devemos ter para conseguirmos sonhar, viver, sorrir e crescer.

E para finalizar, uma citação, essa é para todos vocês, então decore:
"Amanhã será tomorrow" - Falcão

A vida é um processo de crescimento,
uma combinação de situações que temos de atravessar.
As pessoas falham quando querem eleger uma situação e permanecer nela.
Esse é um tipo de morte.

De vez em quando,
Deus me tira a poesia
e eu olho pedras
e vejo pedras mesmo...

Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração.
Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará.

Salmos 37:4-5

terça-feira, 14 de agosto de 2012



Mais sábios que os homens, são os pássaros.
Enfrentam as tempestades noturnas, tombam de seus ninhos, sofrem perdas, dilaceram suas histórias.
Pela manhã, têm todos os motivos para se entristecer e reclamar, mas cantam agradecendo à Deus por mais um dia.

(Meu Deus, me ensina a ser passarinho.
Amém!!!)

"Para que se alterar?
Não adianta nada...
Não consigo brigar com ninguém, prefiro deixar para lá.
Não gosto de querelas, alçar a voz, palavras desagradáveis...
Quando tenho que passar por isso, sinto-me como que esmagada e lembro-me durante muito tempo."

(Grace Kelly)

Do jardim interior


Todos os jardins deviam ser fechados,
com altos muros de um cinza muito pálido,
onde uma fonte
pudesse cantar
sozinha
entre o vermelho dos cravos.

O que mata um jardim não é mesmo
alguma ausência
nem o abandono...
O que mata um jardim é esse olhar vazio
de quem por eles passa indiferente.

#fato
A indiferença sempre é pior que a rejeição concreta.

Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.
Porque cedo serão ceifados como a erva, e murcharão como a verdura.

Salmos 37:1-2